Pular para o conteúdo principal

Isso é crescer?



E eu tava olhando essas fotos, na verdade tudo começou em uma comemoração, um amigo nosso vai ser pai estávamos todos comemorando, quando fui conversar com a c.c e a joy, e eu me fiz a pergunta: "será que estamos crescendo?" olhei ao redor, vi todo mundo feliz, afinal de contas não todo dia que um amigo nosso vira pai, todos comemorando essa nova fase que não era só na ida dele, mas na vida de toda a turma, eu me pus a olhar e me assustei, eu era um adulto e ainda não tinha me tocado disso, olhei os meus amigo, trabalhando, estudando pra ser alguém (ainda) melhor e eu do mesmo jeito, e foi um grande baque pra mim perceber isso, crescemos, criamos responsabilidades, os sonhos mudam de forma, desejamos coisas maiores e corremos atrás, e fazendo tantas coisas não percebemos que estamos crescendo a cada dia que se passa, ficando mais velhos a cada segundo, e onde estão os seus brinquedos?, onde estão os cds de musica infantil que você ouvia? os desenhos que povoaram seus sonhos? você já nem se lembra mais deles, não lembra dos lango-langos, nem dos sonzinho vermelho com azul que tocava fita, não se lembra daquele cd antigo do fofão, porque você foi ouvindo algo melhor, aquele brinquedo que te fez tão feliz foi ficando velho e você. . .você foi preferindo outras coisas assistindo outras programações, foi conhecendo gente. Você foi crescendo e não se deu conta, e tudo aquilo ficou no passado, e não foram só os brinquedos que ficaram pra trás, foram as pessoas também, foi aquela amizade eterna do jardim de infância, foi aquele primeiro beijo na 5ª serie, foram as amizades construídas até entrar na faculdade, e depois, onde está tudo isso? onde se perderam? foram embora pra onde? não tenho mais contactos e isso machuca, onde estão todos que estavam comigo nessa foto? eu não sei, mas agradeço a esses que estiveram nessa outra comigo, aqueles que mesmo com as brigas, com os mal entendidos, continuam ali firmes e fortes que sabem que vão ser levados já não pra sempre, pois o sempre se acabou, mas até onde der.


Um dia a maioria de nós irá separar-se..

Sentiremos saudades de todas as conversas jogadas fora, das descobertas que fizemos, dos sonhos que tivemos, dos tantos risos e momentos que partilhamos.
Saudades até dos momentos de lágrimas, da angústia, das vésperas dos finais de semana, dos finais de ano, enfim... do companheirismo vivido.
Sempre pensei que as amizades continuassem para sempre. Hoje não tenho mais tanta certeza disso.
Em breve cada um vai para seu lado, seja pelo destino ou por algum desentendimento, segue a sua vida.
Talvez continuemos a nos encontrar, quem sabe...nas cartas que trocaremos. Podemos falar ao telefone e dizer algumas tolices...
Aí, os dias vão passar, meses...anos... até este contacto se tornar cada vez mais raro.
Vamo-nos perder no tempo....
Um dia os nossos filhos verão as nossas fotografias e perguntarão:
«Quem são aquelas pessoas?»
Diremos...que eram nossos amigos e...... isso vai doer tanto!
«Foram meus amigos, foi com eles que vivi tantos bons anos da minha vida!»
A saudade vai apertar bem dentro do peito.
Vai dar vontade de ligar, ouvir aquelas vozes novamente......
Quando o nosso grupo estiver incompleto... reunir-nos-emos para um último adeus de um amigo. E, entre lágrima
abraçar-nos-emos.
Então faremos promessas de nos encontrar mais vezes daquele dia em diante.
Por fim, cada um vai para o seu lado para continuar a viver a sua vida, isolada do passado.
E perder-nos-emos no tempo......
Por isso, fica aqui um pedido deste humilde amigo: não deixes que a vida passe em branco, e que pequenas adversidades sejam a causa de grandes tempestades....
Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos!"

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dois deles: olhar/sentir

Ele:Sinta minha pele roçando seu rosto!
Sinta, minha barba no seu pescoço
Perceba minha pele, corando, e meu sorriso sacana se espalhando como veneno em minha face.
Sinta minha presença bem próxima a tua, pegando tua mão, e colocando entre minhas pernas.
Sinto, o arrepio da tua pele
Minhas mãos, passeando no teu corpo.
Sentindo teus pelos
Passando a mão na tua cara
Eu, puxo teu cabelo, e te beijo com violencia
Agora vc é meu, e de ninguém mais.
Minha boca, passeia pelo teu corpo nú, de cima a baixo, como se eu estivesse lendo braile, com a língua.
Sinto o calor do teu corpo.
Enquanto acaricio tua face
Sinto tua lingua, o calor dos teus lábios, eu solto um urro, de prazer.
Minha respiração, ainda mais ofegante.
Mordo tua nuca
Urro
Depois te seguro pela cintura
Minhas mão agarradas na tua cintura
As unhas na tua pele
A boca quente na tua nuca, e a barba nas tuas costas
Quero fazer disso, uma história inesquecivel,
Eu gosto da tua cara sacana
Quando ele entra
Minhas pernas fica bambas
Si…

Movimentos.

Tudo escuro, fones no ouvido, musica alta, incapaz de ouvir seu próprio pensamento, sente as batidas, pulsa no corpo, parece o coração do lado de fora, meias nos pés, lápis no olho, não ele não saiu de casa,só quera se curtir, acende vela o cheiro de baunilha, muda a musica, suave agora, balança lentamente, gira... dança dentro do quarto ninguém pode te julgar, NÃO CANTA! as pessoas não podem te ouvir... não agora... essa musica é só sua! dança... sente suor descendo, os deuses observam, os gatos em cima da cama observam como se quisessem entrar, correm na cama, miam... eles podem cantar ninguém entende, mas você está sendo julgado. DANÇA!

Se...

Sofri um acidente, foi feio por fora mas por dentro ficamos todos a salvo, ouvia as pessoas falando ao redor enquanto segurava minha sobrinha nos meus braços, todos falavam sobre "se"... "Se fosse um pouco mais pra trás teria sido desse jeito", "se fosse mais pra cima teria sido de outra forma", "se você não estivesse no carro seria fulana de tal"... se... comecei a perceber que sofremos mais de "se" do que sofremos do foi! poderiam ter sido de várias formas, mas foi daquele jeito, caiu onde tinha que cair e quebrou o que tinha que quebrar, fim! Não vou mais viver de "se" vou viver foi! e foi assim que voltei a escrever....