Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2010

Morte/ Solidão

"Morreremos juntos",

essa era a promessa que fizemos, falamos da morte, e ela mesmo que a gente não queira, sempre nos acompanha, é o nosso destino, confesso que já imaginei o dia da sua morte, e também da minha, a sua, é a que mais me doe, é a minha maior fraqueza, imaginar que posso continuar nesse mundo, sem alguém que me entenda de verdade, você disse já saber como morrerá, me desejou força, e que eu continuasse por você e por mim, não sei realmente se aguentarei, pois como te disse, se você morre, eu morro, talvez, depois de sua morte, eu tenha a pior morte de todas, a solidão, fico me vendo naquele seu famoso quarto bagunçado, mas dessa vez ele estará vazio, e eu dentro dele, sozinho, sentido falta de você que me completa tão bem, que me entende, e me agrada, amo você, e a ideia de sua morte, é algo que aos poucos vou aceitado, me pergunto realmente se cumpriremos nossa promessa, mas você também me disse que nos veremos nas outras vidas, bom, eu sei eu mais do que você…

Minha infancia/Quem eu sou hoje

Estava pensando na pessoa que sou hoje em dia, e me pergunto, como me tornei esse ser humano, que meus amigos (de verdade) dizem que sou, e com toda certeza, coloco a culpa, em toda minha infância, tão mágica, tão pura, tão linda. Onde tudo era brincadeiras, onde ainda haviam locais onde podíamos jogar bola sem carros, anda de bicicleta e patins, sem medo de assaltos, mas coloco principalmente, a culpa nos desenhos animados que assisti, os desenhos mais legais do mundo, encontrei nos anos 80/90, desenhos que te ensinavam, o verdadeiro sentindo de amizade, justiça, amor, e principalmente, o de SONHAR e NUNCA desistir, daquilo que se acredita, onde tudo era realmente puro, o contato com os amigos, era realmente físico, e não por msn's, as músicas pra crianças, eram realmente feitas pra crianças, sem duplo sentindo (tirando é o tchan), as noites eram mais cheias de segredos, e os dias, muito mais ensolarados (e menos quentes), quem não se lembra, dos ursinhos carinhosos? ensinando v…