Pular para o conteúdo principal

Fica

Fica. Eu segurei a sua mão, com os dedos dados, como a gente sempre fez. Fica. Eu chorei baixo e alto, cada vez tentando uma nova forma de fazer teu coração de ajustar ao meu. Fica. E a gente ajeita o que tiver fora do lugar. E a gente tenta mudar coisas imutáveis. E a gente da o tempo que for. A gente segue e cura as dores. A gente sente junto mas fica. Não me deixa sentir sozinha. Não me deixa achar que é banal. Não me faz perceber que você não merece a mulher incrível que eu sou. Fica. E você foi mesmo assim. Torturando as possibilidades que meu futuro te deu. Você saiu pela porta da frente, do mundo que a gente construiu. Você saiu e me deixou sozinha em uma vida inteira planejada pra dois. Eu "fica". Você foi. Agora volta, manda cartas. Pequenas noticias, partes de um mundo que a gente preferia não viver. Agora tenta me manter na tua cola, buscando esmolas que você aceita merecer de mim. E eu que fui deixada, segui mesmo doendo, segui mesmo sofrendo, percebendo partes cada dia mais bonitas de mim mesma. E eu que não sabia pra onde ir quando você me deixou, segui encontrando lugares dentro de mim, mais acolhedores que qualquer abraço seu. E eu que não sabia como olhar pra frente sem teus pés me abrindo caminhos, abri rotas enormes que hoje, você faria tudo pra percorrer. Anda, menino, decide. Ou toma tudo pra você ou me deixa ser mar de outros planetas. Porque eu, que segurei sua mão e pedi pra ficar, me tenho demais pra esperar mais um pouco. (autora desconhecida) Z copiado do Lucas Amaral em sua Página no facebook: Quase Inédito

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dois deles: olhar/sentir

Ele:Sinta minha pele roçando seu rosto!
Sinta, minha barba no seu pescoço
Perceba minha pele, corando, e meu sorriso sacana se espalhando como veneno em minha face.
Sinta minha presença bem próxima a tua, pegando tua mão, e colocando entre minhas pernas.
Sinto, o arrepio da tua pele
Minhas mãos, passeando no teu corpo.
Sentindo teus pelos
Passando a mão na tua cara
Eu, puxo teu cabelo, e te beijo com violencia
Agora vc é meu, e de ninguém mais.
Minha boca, passeia pelo teu corpo nú, de cima a baixo, como se eu estivesse lendo braile, com a língua.
Sinto o calor do teu corpo.
Enquanto acaricio tua face
Sinto tua lingua, o calor dos teus lábios, eu solto um urro, de prazer.
Minha respiração, ainda mais ofegante.
Mordo tua nuca
Urro
Depois te seguro pela cintura
Minhas mão agarradas na tua cintura
As unhas na tua pele
A boca quente na tua nuca, e a barba nas tuas costas
Quero fazer disso, uma história inesquecivel,
Eu gosto da tua cara sacana
Quando ele entra
Minhas pernas fica bambas
Si…

ainda!

Não, não sou famoso (ainda,) Sou romântico, sou sonhador, sou alguém, sozinho, vivo, sou solteiro (por enquanto) estou pronto, no ponto, mas não sou famoso (até agora)

Ele saiu...voando...

Eu o amo, era tudo o que eu podia pensar, mas ele ia além daquilo tudo, ele ia além do amor, ia além da carne, em tão poucos anos amadureceu como ninguém mais conseguiria, fazia o que queria, era todo instinto, era todo sentimento, acima de tudo ele era livre, precisava voar para mais longe do que isso tudo que vivia, era romântico ao seu modo, não escondia, não mentia, seguia sua vida, um dia após o outro, e crescia, ao lado dele, me sentia protegido, amado, entre milhares de pessoas no mundo, eu seria capaz de reconhecê-lo, eu também crescia sem perceber, aprendia muito do lado dele, e me sentia bem mesmo nas horas mais distante, mesmo os dois em outros braços, mas sempre se soube que estaria ali para o outro.
Cresceu a tal ponto, que a cidade já não parecia tão grande, ele queria algo maior, queria ser ainda mais livre, e ouve a chance, ele agarrou com força, como todos os outros garotos que amadurecem o fazem, mesmo mais velho, ele ainda era jovem, ativo, as vezes até ingênuo era …